sábado, 10 de julho de 2010

Diverso




Às vezes me farto nos versos
E me desprego da rima
Às vezes me solto no verbo
Às vezes me calo na cisma
Às vezes me lanço e tropeço
Às vezes levanto sem birra
Às vezes no céu sou imerso
Às vezes o chão me abisma
Às vezes me basto diverso
Às vezes horror
Às vezes carisma
Anverso
Reverso
Tantos versos
Um prisma


Leia também Meia lágrima.

2 comentários:

  1. Oi Aglacy, eu sou um apaixonado pelas palavras, as palavras coisas como diria Maiakóvski. Muito boa a desconstrução na dialética dos signos e dos significantes. Massa.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Ás vezes leio e releio
    leio de baixo pra cima
    neste jogo das palavras
    a poética faz sua firma

    ResponderExcluir

Diga, então...