quinta-feira, 20 de setembro de 2012

domingo, 9 de setembro de 2012

Soneto de mim e de cada um

El gato en Marbella | Foto: Aglacy Mary

Este olhar que insiste, pousa sempre em mim
(E não duvido ser um bem fraterno),
Se contemplar o instante em que me aderno,
É farol baixo construindo motim.

Não é que não se dê a me acolher;
Sei o quanto haverá de se esforçar:
Tentar salvar-me da hora e do lugar
De cada dor. Então irá perceber:

O fardo que arrasto e me amarga o dia
Só a mim se dá. ‘Inda ouvindo o lamento
Que trespassa a noite de meu tormento,
Saberá: sou eu em minha companhia.

Que seu corpo ‘inda esquente a cama fria.
Mas minha dor, não se esqueça, eu acorrento.


Você pode gostar de Amores na ponta da língua

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Figurino


A cor do amor


Múrcia - Espanha | Foto: Aglacy Mary

Rosa choque, verde cana
Amarelo ouro, amarronzado
Azul arara, vermelho sangue
Lilás brilhante, alaranjado

Nossa amizade estava feita
Cada vez mais colorida
Passam tempo, chuva e sol
Novo padrão domina a vida

Quem é que vai dizer agora
Por obséquio, fazendo favor
Por que a amizade é colorida
E assim, tão nude, é o amor?

Eu gosto de Medida.

Bola turva de cristal

Foto: Aglacy Mary

Santo engano nosso de cada dia:
adivinhar o que pensa o outro
tendo só, por referência,
o que a gente mesma pensaria.

Que tal Um dia sem almoço?

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Na Mouraria

Na Mouraria | Lisboa - Portugal

mora Maria
na casa do meio
da Mouraria
silêncio de mouro
à luz do dia
fado noturno
de melancolia

aflora Maria
na casa da curva
d'outra freguesia
um segundo fado
na noite vazia
herança de mouro
que fez travessia?

na Mouraria

onde mora Maria

Leia também Gota d'água.

domingo, 2 de setembro de 2012

Setembrina

Prateleira de venda no Mercado Thales Ferraz
Foto: Aglacy Mary

Quando entrou setembro,
a nova já não era boa,
o campo não pedia arado.
Um trecho de cana,
um pasto de gado.
Tudo em volta
é só beleza
engranzada na cerca
de arame farpado.