sábado, 23 de abril de 2011

Ressurreição (ou Esperanças na prateleira)


Orgulhosos, descobrimos outro caminho.
No ponto mais alto, sujeitos protegidos do sofrimento:
de um lado, um eu preparado para a desatenção;
do outro lado, um eu que dispensa cuidados.
Ergue-se nova prisão: o paradigma de desconfiança,
cujas paredes são feitas desse espírito comercial da vida íntima.
Como alimento, a ressurreição diária de nossos desejos
através de renovadas promessas,
contidas em inéditos kits identitários.

Um comentário:

  1. Kits identitários...

    E agora esses desenhos... Alamanda amarela, hein?
    #fã

    ResponderExcluir

Diga, então...