sábado, 30 de outubro de 2010

O que é que essa Casa tem?


Felizmente essa turma resolveu colocar A Casa nas costas e sair por aí. O chão foi pisado em 1995, por João Ricardo e Ítalo José, a quem se juntaram outros. Agora, no mesmo endereço, moram, então, Almeida Júnior, Emerson Olivier, Papi, Igor Côrtes, Kátia Gouveia, Brisa Corso, Tatá e Milton Coelho.

João Ricardo é dono do violão e da batuta com que rege a harmonia d'A Casa. Ítalo é dono da voz e da simpatia que conduzem o público à sala de bem-estar. Emerson... esse dá golpes baixos, ou melhor, acordes de contrabaixo que fortalecem as estruturas da habitação. Papi é quem garante o som da campainha, que percute e repercute sempre, de formas diferentes. Igor Côrtes sopra um ar brejeiro de flauta e gaita e não larga a corda. Da viola. Kátia Gouveia escolhe as cores e colore as paredes de... de backing vocal. Brisa Corso vai pra cozinha, melhor lugar, e prepara o tempero: molho à moda do pandeiro. Tatá é quem garante que as paredes tenham ouvidos. Milton desenha ideias e garante que A Casa sempre apareça bem, aos olhos de sua plateia. 

Foi nessa Casa que nasceu Maria Anita, em processo de parto desde 2007.

Alguém ouviu e gostou. Gostou e contou pro outro, que contou pro outro, que contou pro outro que "A Casa do Zé produz um trabalho de palco e de plateia com foco em ritmos populares, canções folclóricas e infantis. Essa construção tem por base o estudo, a pesquisa, o exercício continuado. A imagem resultante é enxuta, livre de adereços desnecessários, como pede seu exigente público".

A Casa do Zé lançará seu CD, Maria Anita, na Biblioteca Pública Epifânio Dória, nos dias 06 de Novembro (às 19h) e 07 de Novembro, (às 17h). O show contará com a participação de Henrique Teles e do Ferraro Trio.

Os ingressos estarão à venda na Pinóquio - Brinquedos Educativos (Av. Jorge Amado, 1116, Loja 3, Tel. 3246-0292).

2 comentários:

  1. Amei, amei e amei o texto! Um talento sergipano falando de outro... êta, terra de gente talentosa! Posso usar o texto para aquele propósito? Beijo, Gabriela Correia

    ResponderExcluir
  2. Ê, Gabriela, assim me convenço... hahaha! Claro que pode usar o texto para "aquele propósito"... rsrs.

    ResponderExcluir

Diga, então...