domingo, 31 de outubro de 2010

Caixa amarela


Tenho umas modas diferentes. A de hoje é preparar uma caixa de presentes cheia de tudo o que a moça do dia puder imaginar. A caixa tem que ser amarela. Como o carneirinho dela, como o seu primeiro poste, como a música preferida, como o chapéu que o Lobo Mau não viu, como a última noite, como o segundo romance, como a uva do outro vinho, como a vinheta de duas manhãs.

5 comentários:

  1. Muito bom. Tá parecendo os textos do http://escalifador.blogspot.com . Legal!!

    ResponderExcluir
  2. Hahaha! Obrigada, Kleiton. Guardo dessas em outras caixas. Nelas ponho uma tarja preta: escalifações... rsrsrs...

    ResponderExcluir
  3. Nessa caixinha tinha até ligação do estrangeiro. rsrsrsrs

    ResponderExcluir

Diga, então...