domingo, 27 de março de 2011

A lavra

Lá, do outro lado de lá
Foto: Aglacy Mary


O que me delineia e localiza
É seu olhar
Seu não desvio da letra
Que desenha meu mundo
E me dá posse de bom punhado

Sei que sou
Porque me vê
Distingue-me da moldura
Das cenas circundantes
Descobre-me a pele
Toca-me a ferida
Recolhe-me o sangue

O que me multiplica e perpetua
É a lavra da pá
Submetida à intenção
Que se sabe nascida
E nunca se vê
Findada
Fincada
Recolhida


Espie também Ensaio Olhográfico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga, então...