terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Lúcida ignorância

Eubrincandoco'apalavra

Peguei gosto pela palavra,
mas nunca varei suas brenhas,
passagens de fundo de gaveta
que até hoje me assombram.

Peguei mesmo amor por ela,
mas um amor medroso,
que desassunta razão.
Apenas sente e mente
que sabe mais que o sentir.

De uns versos para cá,
ando mais adivinhando
seus perigos:
sei que por ela se morre,
sei que fere e sei que mata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga, então...