terça-feira, 30 de outubro de 2012

Sem ponteiros

Foto: Aglacy Mary

Se é um dia seu que posso ter,
eu vou querê-lo tanto 
que ninguém jamais terá certeza 
de quanto tempo fomos.

Se esse dia for de sol, 
dourarei meus cabelos
e encherei cumbucas de areia
e tomarei sustos com tatuís
e comerei ondas de vento
e me emangabarei completamente.
Com você.

Se a chuva vier, porém,
seu colo será meu barco,
meus braços serão seus remos,
e sempre haverá porto
em nossos olhos.

(Para os que vivem desafios que exigem sujeitos mais sábios a respeito do tempo.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga, então...