domingo, 8 de setembro de 2013

Prosopis Juliflora

Foto: http://comitecaatingape.blogspot.com.br

Os dias de Zezo
cabiam bem
entre dois pés de algaroba.

Um sol inteiro,

um quinto de chão,
meio poço, 
a patroa,
seis meninos
e uns bodes.

Tudo balançando na mais perfeita

ordem de deus.

Até que aconteceu,

sem razão sabida:
Zezo trocou os bodes
por um cavalo,
e as algarobas
por uns paus de carroça
e uma vontade
de criar galhos.

Até hoje Zezo vai indo.


E suas algarobas
invadindo outros nordestes.


Leia também uma história: Gota d'água.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diga, então...